Seleção natural e atropelamento

14/04/2016 11:11

"A seleção natural moldou nosso cérebro para avaliar probabilidades e riscos, assim como moldou nossos olhos para aferir os cumprimentos de onda eletromagnéticas. Somos equipados para efetuar mentalmente cálculos sobre riscos e probabilidades naquela faixa de improbabilidades que seria útil na vida humana. Isto significa riscos do tipo, digamos, ser morto por um búfalo depois de cravar-lhe uma flecha, ser atingido por um raio ficando sob uma árvore solitária durante uma tempestade ou afogar-se tentando atravessar um rio a nado. Esses riscos aceitáveis são comunsuráveis com nossa duração de vida de algumas décadas. Se fossemos biologicamente capazes de viver 1 milhão de anos e quiséssemos fazê-lo, avaliaríamos os riscos de maneira bem diversa. Adquiriríamos o hábito de não atravessa ruas, por exemplo, pois quem atravessa uma rua todo dia durante 1 milhão de anos sem dúvida acabaria sendo atropelado."

 

Richard Dawkins, O relojoeiro cego - A teoria da evolução contra o desígnio divino


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!