Ódio por si próprio

21/11/2017 14:26

"O amor-próprio é coisa fácil: resultante do instinto de conservação, os próprios animais o conheceriam se fossem um nada pervertidos. O que é mais difícil, aquilo que só o homem é capaz, é o ódio por si próprio. Depois de o ter expulsado do Paraíso, este ódio fez o que pôde para aumentar a distância que o separa do mundo, para o manter desperto entre os instantes, no vazio que quase se intercala entre eles. É deste ódio por si próprio que emerge a consciência, é nele, por conseguinte, que devemos buscar o ponto de partida do fenômeno humano. Odeio-me: sou homem. Ser consciente é estar separado de si, é odiar-se. Este ódio trabalha-nos desde a raiz, ao mesmo tempo que fornece a seiva da Árvore da Ciência."

 

Emil M. Cioran, A tentação de existir


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!