Nosso 1968

25/03/2018 21:44

"Derrotado o movimento estudantil, decretado o Ato Institucional nº 5, em dezembro, que consolidou a ditadura, professores foram cassados e afastados da universidade no início de 1969. Florestan Fernandes foi um deles, uma das grandes perdas da universidade brasileira. O voluntarismo ingênuo, a precária formação científica e teórica fizeram do movimento de 1968 mero movimento antagônico, que nas consequências se revelou não um movimento pela universidade, mas contra a universidade, naquilo que ela tem de singular e próprio. O antagonismo ao regime ditatorial era meramente residual. Vários estudantes, especialmente mulheres, da derrota saíram para a luta armada e para o sacrifício cruento por uma pátria imaginária que continuou sua rotina como se nada tivesse acontecido."

 

José de Souza Martins, sociólogo e professor, em artigo O nosso 1968, publicado no caderno EU&FimdeSemana do jornal O Valor de 23/03/2018


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!