Não são do ramo

24/09/2017 14:34

"São tantas e crescentes as expressões grosseiras do processo político brasileiro que já não prestamos atenção na linguagem imprópria ou no gesto inadequado deste ou daquele político. Não estranhamos a grosseria de deputados e senadores amontoados diante da mesa e da tribuna, falando em voz alta e ao mesmo tempo, enquanto alguém faz um discurso útil ou inútil. Um verdadeiro batalhão de políticos brasileiros, que trdicionalmente no fundo do palco ou mesmo no bastidor da política, que os acidentes da história recente chamaram à boca da cena, nos gestos e nos deslizes mostraram que não são do ramo. Os deslizes que cometem são dsconstrutivos das instituições que deveriam impessoalmente personificar."

 

José de Souza Martins, sociólogo, em artigo Os gestos e as instituições no caderno EU& Fm de semana do jornal Valor de 22/9/2017


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!