Muitos mundos

10/10/2017 12:29

"Neste sentido, o atomismo representou um ponto de vista intermédio entre duas das escolas filosóficas gregas mais importantes da época: a que propunha que na realidade tudo flui e nada permanece, e a que, pelo contrário, afirmava que toda a mudança era mera ilusão. Efetivamente, na teoria atômica, os átomos são imensamente estáveis e imutáveis, mas, ao mesmo tempo, toda a realidade é mutável e encontra-se em mudança cosntante devido às variações aleatórias das diferentes configurações atômicas. A hispótese atômica tinha muitas implicações adicionais de monta, como, por exemplo, se o número de átomos é infinito, e o nosso planeta é produto de uma configuração particular resultante das colisões aleatórias de átomos entre si ao longo de um intervalo de tempo muito grande, então deveria existir no Universo uma infinidade de outros planetas, resultado de diferentes configurações atômicas, alguns parecidos com a Terra (e talvez com vida inteligente também!) e outros com propriedades extremamente diferentes."

 

Juan Rojo Chacón, A vida íntima das partículas - Dos átomos de Demócrito ao bosão de Higgs


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!