Miséria e ignorância

08/10/2015 14:17

"Como seu predecessor - Blaise Pascal -, para Cioran só importava entender o homem em sua finitude e infinitude, em sua grandeza e miséria porque, igual ao filósofo francês, ele sabe muito bem que a única grandeza do homem é ser consciente de sua miséria. Esse é o único valor  do homem e de sua dignidade. 'Que vale o homem no infinito?', essa foi a pergunta de Pascal, e Cioran repete-a não somente uma vez, senão a cada dia. Ele é consciente de nossa ignorância, é consciente de que nos conhecemos tão pouco que uma visão solitária dentro de nosso ser pode nos destruir para sempre."

Deyve Redyson (org.), Emil Cioran e a filosofia negativa: homenagem ao centenário de nascimento 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!