Ilusão e melancolia

26/03/2016 13:21

"aos olhos dos autores eclesiásticos, a felicidade terrena é ao mesmo tempo uma ilusão, uma cilada, uma anomalia, um escândalo. Desde o início do século III, o apologista Minúcio Feliz, em seu Octavius, põe em cena um pagão e um cristão que debatem a felicidade. Vocês não sabem aproveitar a vida - diz o pagão Cecílio -, deprezam os prazeres, não saõ felizes..."

"É por isso que Gillaume d' Auvergne elogia o temperamento melancólico, que não permite aproveitar a vida: isso é absolutamente apropriado à condição do homem decaído. Mas tampouco é necessário que a melancolia chegue ao desespero, que é pecado mortal: sejam tristes mas não desesperançados; esse é o equilíbrio precário que o cristão deve respeitar." 

 

Georges Minois, A Idade de Ouro, História da busca da felicidade


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!