Ideia de felicidade

29/05/2017 11:34

"Nada mais arbitrário a nossos olhos, e mais datado, que essa ideia antiga de felicidade, que em comum com o que entendemos do que é ser feliz só tem o nome, supondo entendermos pelo termo algo de precioso ou palpável; o cidadão grego feliz é um homem que seus concidadãos decretam como tal, no interesse da coletividade. Os filósofos, por sua vez, decretam feliz aquele que se conforma à concepção que eles têm da destinação do homem. Esse homem feliz começa por satisfazer aos imperativos da moral comum, é homem de bem no sentido usual da palavra, pois é raro uma filosofia ousar não reinterpretar os imperativos sociais de sua época (assim como é raro, num mundo cristão, que uma filosofia ouse não colocar antes de tudo a existência de Deus); só depois , o homem feliz almejará um ideal elevado e prestigioso, o do sábio."

 

Paul Veyne, Seneca e o estoicismo


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!