Filósofo maior e menor

08/09/2018 12:20

"Mas, afinal - e aqui façamos nosso questionamento de Bourdin -, 'o que é um filósofo maior? e um filósofo menor'? Qual seria o critério inequívoco e infalível que distinguiria um filósofo importante de um pseudofilósofo? Com que autoridade e justificativa uma convencionada grande tradição filosófica pode determinar quais pensadores devem ser destinados ao ostracismo das notas de rodapé e quais devem ocupar um lugar de destaque nos manuais de filosofia ou constar como referências fundamentais nos cursos universitários? Assim, num certo sentido, voltamos à questão já abordada por nós no capítulo em que procuramos dar a Meslier cidadania filosófica. Filósofos maiores seriam necessariamente os pensadores sistemáticos? Se assim for, o que dizer  do cínico Diógenes, de Montaigne, Voltaire e de Nietzsche, sem contar Camus? Seriam maiores, por sua vez, os pensadores complexos e obscuros, cuja argumentação seria pautada pelo rigor lógico, pela convicção dogmática e pela sofisticação conceitual, metódica e linguística?"

 

Paulo Jonas de Lima Piva, Ateísmo e Revolta - Os manuscritos do padre Jean Meslier


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!