Economia e sustentabilidade

01/07/2016 17:19

"É preciso superar as visões de ação ou investimento social e também de responsabilidade social ou socioambiental. É preciso transformar ou criar negócios que sejam elementos propulsores de uma nova economia. São negócios cujo funcionamento gera, por si só, sustentabilidade. É uma tarefa difícil, porque exige não apenas novos negócios, mas também novos mercados. Esta é, entretanto, a direção que devem seguir os negócios do século XXI."

"Governos podem, por exemplo, promover a rotulagem adequada de produtos. A retulagem deve informar como é produzido um bem ou um alimento. Um consumidor deve ter o direito de saber de que forma foi produzido o ovo que ele está comprando ou consumindo. Todos têm o direito de saber se o produto que consomem contêm transgênicos e em qual proporção, para aceitar ou não tal condição."

"Basicamente o setor de varejo pod processar três importantes mudanças: melhorar a gestão das operações de varejo por meio de uam gestão mais eficiente da energia e da água e mediante a redução ou eliminação de resíduos (o que produzirá uma considerável economia financeira). Pode provocar mudanças na cadeia produtiva ao favorecer produtos sustentáveis, o que inclui o favorecimento de produtos regionais (o que gerará mais empregos). Pode ainda tornar estes esforços transparentes, induzindo a um comportamento mais sustentável do consumidor (o que trará benefícios inegáveis para a imagem da empresa, adicionando valor aos seus produtos). Quem são os perdedores nesse processo? Ninguém. Exploremos, então, essas três possibilidades."

 

Luiz Fernando Krieger Merico, Economia e sustentabilidade


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!