Descolonização do imaginário

13/04/2017 21:25

"O que está em pauta é a necessidade de uma 'descolonização do imaginário', ou uma mudança radical de valores: incentivar o altruísmo em vez do egoísmo, o gosto pelo tempo livre em vez da obsessão pelo trabalho, a importância da vida social em vez de consumo sem limites, o gosto pela obra benfeita em vez da eficiência produtivista, o retorno às dimensões artesanais e estéticas da vida, ou simplesmente o incentivo a não fazer nada, para que cada um de nós possa se reencontrar consigo. Para começar, algumas medidas 'racionais', como diria Marcuse, indicam em que sentido devemos caminhar:

1. reduzir e/ou suprimir o volume de deslocamentos de pessoas e mercadorias pelo planeta, com seus impactos negativos - o que significa fortalecer a economia local;

2. reduzir e/ou suprimir a publicidade;

3. reduzir e/ou suprimir a obsolescência acelerada dos produtos e aparelhos descartáveis (que só serve para acelerar a acumulação do capital). Só isso já faria diminuir o desperdício de recursos naturais, e não levaria a uma diminuição do bem-estar."

 

Isabel Loureiro em "Herbert Marcuse, crítico do capitalismo tardio: reificação e unidimensionalidade", em O pensamento alemão no século XX - Volume 1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!