Brasil: quem pode mais chora menos

15/03/2020 14:12

"Uma nova classe média conspira para ser o que não é nem nunca foi. Pauta-se pela suposição de que o oxigênio da democracia, do direito e da liberdade não existe em quantidade suficiente para assegurar a sobrevivência de todos com base no princípio da igualdade jurídica e da igualdade de direitos. Com isso, as novas gerações, a dos que estão chegando agora, estão condenadas  a não ser o que poderiam ser e o que têm direito de ser. Essa já não é mais a sociedade da liberdade e da igualdade, mas tão somente a sociedade da iniquidade, a dos que quem pode mais chora menos." 

 

José de Souza Martins, sociólogo, professor emérito da USP e pesquisador do CNPq em artigo O dedo oculto, publicado no jornal Valor de 13/03/2020


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!