Antropologia filosófica

12/11/2017 11:41

"O ser humano, em função de sua herança corporal, está vinculado à 'natureza' - forma corporal de vida significa pertença ao mundo e vinculação a determinada modalidades de sentido; significa geração, sexualidade, nascimento, dor, doença morte, diferença sexual - e, com isto, é comparável ao animal. De outro lado o ser humano é subtraído à 'natureza' e, por meio disto, é um ser do espírito, da cultura, da história. Como se torna evidente, o experimento da Antropologia Filosófica move-se entre extremos da filosofia da natureza e da filosofia da cultura, entre o materialismo da filosofia da natureza e o idealismo da filosofia do espírito, entre ciência natural mecanicista e vitalismo biológico. Sem as ciências empíricas da vida, sobretudo a moderna biologia com sua linha de pesquisa dotada de interesse geral, não seria pensável a Antropologia Filosófica. Filosofia e biologia, convêm observar já aqui, instittuem para benefício de ambas as partes uma aliança estreita, como prova um olhar de relance sobre os nomes preeminentes de Hans Driesch, Jakob von Uexküll, Frederik J.J. Buytendijk e Adolf Portmann, que estavam todos em oposição ao direcionamento predominantemente mecanicista e fisicalista da biologia."

 

Gerhard Arlt, Antropologia Filosófica


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!