Adequação a si

22/11/2016 14:16

"O desenvolvimento do ser é 'jogo', quer dizer, que é impossível decifrar-lhe um programa, uma razão de ser ou um fundamento. O que escapa ao espírito humano em tal ou tal época não se encontra recobrado ou conservado do lado do ser, como num Sujeito tendo por toda a eternidade o Saber absoluto. O ser não conhece o seu próprio retiro. Ele não é nem Deus, nem Sujeito absoluto, ele não é o mais ente do ente, ele não é transparente a si nem se mostra a si. Em Hegel, o ser do ente conhece-se a si mesmo, totalmente, enquanto que o homem se deve educar e só descobre o saber pouco a pouco. Desde então, a relação entre o ser do ente e o homem toma a forma de um constante drama teológico. A não-representação de Heidegger é a impossibilidade de uma teologia da totalidade, ou dum saber filosófico da totalidade. O ser, mesmo e sobretudo quando atinge uma totalização técnica, é definido pela ausência constitutiva de toda a adequação a si."

 

Michael Haar, Heidegger e a essência do Homem


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!