Obrigação e felicidade

07/09/2015 19:21

"Aqueles que, em virtude de obrigações pessoais, defendem sem razão a memória de um príncipe indigno, fazem ato de justiça privada em prejuízo da justiça pública."

"O temor, o desejo, a esperança jogam-nos sempre para o futuro, sonegando-nos o sentimento e o exame do que é, para distrair-nos com o que será, embora então já não seremos mais. 'Todo espírito preocupado com o futuro é infeliz.'"

"Ninguém se pode dizer feliz antes de morrer, se quem viveu e morreu segundo seus desejos, mas deixou má reputação ou os seus pósteros na miséria, deve qualificar-se como feliz. Enquanto vivemos temos a faculdade de fazer com que nosso pensamento se pouse onde queremos; quando deixamos de existir acabam as possíveis comunicações com o mundo vivo. Eis por que Sólon teria dito melhor se houvesse afirmado que o homem não é nunca feliz, porquanto só o é quando já não existe mais."

 

Michel de Montaigne, Ensaios

 

Contato

CONSIDERAÇÕES OPORTUNAS rerzeit@hotmail.com