Ainda o trabalho

26/08/2015 22:17

"Quem hoje ainda se pergunta pelo conteúdo, sentido ou fim de seu trabalho torna-se louco - ou um fator de perturbação do funcionamento do fim em si da máquina social. O homo faber, antigamente orgulhoso de seu trabalho , e com seu jeito tacanho, levando a sério o que fazia, hoje está tão fora de moda quanto a máquina de escrever mecânica. A Roda tem de girar de qualquer jeito e ponto final. Para a invenção de sentido são responsáveis os departamentos de publicidade e exércitos inteiros de animadores e psicólogas de empresa, consultores de imagem e traficantes de drogas. Lá onde ocorre um contínuo blablablá sobre motivação e criatividade, disso nada sobrou, a não ser auto-engano. Por isso, as virtudes mais importantes de executivos e trabalhadores especializados, estrelas da mídia e contabilistas, professores e guardas de estacionamento são hoje, as habilidades de auto-sugestão, auto-repressão e simulação de competência."

 

Grupo Krisis, Manifesto contra o trabalho

Contato

CONSIDERAÇÕES OPORTUNAS rerzeit@hotmail.com